/temas/otoc/imgs/logoOccHeader.png

Empossados os órgãos sociais da Ordem para o quadriénio 2022-2025




Estão formalmente empossados os órgãos sociais da Ordem dos Contabilistas Certificados para o quadriénio 2022-2025. Os membros da Assembleia Representativa, Conselho Jurisdicional, Conselho Fiscal e Conselho Diretivo/Bastonário assumiram oficialmente funções perante uma plateia de 500 pessoas presentes na cerimónia que decorreu esta tarde, no Pavilhão Carlos Lopes, em Lisboa, e em que o governo esteve representado pelo ministro do Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, o secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes e o secretário de Estado da Segurança Social, Gabriel Bastos. A animação musical esteve a cargo da cantora Cuca Roseta. 
À margem dos muitos agradecimentos no seu discurso, a bastonária Paula Franco assegurou que no mandato que agora se inicia continuará a trabalhar «para um melhor calendário fiscal, para uma realidade profissional com honorários mais justos e apropriados ao trabalho dos contabilistas certificados, em que a conduta profissional se paute pelo rigoroso cumprimento dos valores éticos entre colegas e em que os profissionais tirem o melhor proveito dos automatismos e ferramentas informáticas.» Comum à totalidade das intervenções dos três governantes, foram os rasgados elogios que estes teceram à Ordem e aos seus profissionais. O secretário de Estado da Segurança Social, Gabriel Bastos, que esteve em representação da ministra Ana Mendes Godinho, salientou a «disponibilidade» da Ordem e dos seus membros para nos momentos mais difíceis da pandemia resolverem todos os «escolhos» surgidos para auxiliar as empresas e os empresários. O secretário de Estado adjunto e dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes, afinou pelo mesmo diapasão, realçando o «trabalho inexcedível» desenvolvido pelos profissionais – como «parceiros privilegiados da Autoridade Tributária e na intermediação entre milhões de contribuintes e o Estado – e a estreita colaboração entre a OCC e a SEAF, que culminou em diversas conquistas, como foi o caso do justo  impedimento e das férias fiscais. Mas a grande novidade no discurso de Mendonça Mendes foi mesmo o anúncio da contratação de 200 trabalhadores para a Autoridade Tributária. 
A última intervenção ficou a cargo de Pedro Siza Vieira. O ministro do Estado, Economia e Transição Digital juntou-se na reta final deste «momento de celebração» para deixar duas notas. A primeira, como não podia deixar de ser, para «o papel muito intenso e estreito desempenhado pela OCC e os seus membros nos últimos 18 anos e que sem este esforço teria sido impossível operacionalizar os apoios dirigidos às empresas portuguesas.» Após ter sublinhado o «testemunho de profunda confiança nesta  Ordem e nesta profissão», o número 2 do executivo rematou a sua breve alocução com um sentido agradecimento: «Muito obrigado a todos pelo vosso trabalho, em nome do governo, do Estado português e das empresas.»






Partilhe esta notícia



Voltar
OCC
© 2022. Todos os direitos reservados