faça login ou registe-se aqui
/temas/otoc/imgs/logoOccHeader.png

Um congresso sob o signo do digital





Foi com as transformações digitais como pano de fundo que se iniciou esta quinta-feira, ao final da tarde, o VI Congresso dos Contabilistas Certificados, em Lisboa. Um evento em moldes inovadores e completamente novos. Um desafio ambicioso para uma classe heterogénea e vasta, composta por cerca de 70 mil profissionais. Por isso, «liderar a profissão digital» não podia deixar de ser o slogan e o mote para três dias de grande intensidade e dinamismo.

Com os olhos e os dedos postos na APP

Num congresso que se quer diferente, o dia inaugural não podia de deixar ser…diferente. As sessões plenárias e paralelas ficaram reservadas para sexta e sábado. Para quinta-feira, dia 19, o final de tarde foi uma espécie de warm-up para os dias que se avizinham. Eram 17h30 em ponto quando foram abertas as portas da Sala Tejo da Altice Arena. Os expositores começaram a receber as primeiras solicitações dos visitantes. Mas foi a instalação da aplicação oficial do VI Congresso que concitou as primeiras preocupações. O staff da Ordem respondeu aos múltiplos pedidos de ajuda - a maioria resolvidos com sucesso. Não é para menos esta "obsessão” com a APP, ela foi concebida para ser uma espécie de «bússola» dos congressistas.



Liderar ou ser arrastados?


Após o welcome drink, as atenções viraram-se para o palco da Sala Tejo. Paula Franco chamou os restantes seis elementos do Conselho Diretivo para dar as boas-vindas às cerca de 1 500 pessoas que marcaram presença no final de tarde de quinta-feira. De norte a sul de Portugal continental, sem esquecer as regiões autónomas. Só dos Açores estão inscritos 10 por cento dos profissionais registados na Ordem. A bastonária, após se ter congratulado pela moldura humana que compunha a sala Tejo, referiu que o grande objetivo deste evento passa por definir se os «contabilistas certificados querem liderar ou ser arrastados no salto para o digital.» Paula Franco manifestou o seu desejo em que este seja um congresso em que os membros expressem a «alegria e o orgulho» pela profissão que desempenham. «Fazer o que se gosta é muito importante», acrescentou.  «Pretendemos que esta seja uma profissão arrojada, diferente e que nos traga o devido retorno no conhecimento e no investimento.



Sucessos da Ordem, sucessos dos profissionais


Uma lógica de proximidade com os membros foi outra das tónicas da intervenção da bastonária. Os protocolos que a Ordem rubricou com dezenas de empresas vão facilitar a vida dos profissionais e ajudá-los a poupar dinheiro e recursos em serviços tão diversos quanto essenciais à vida diária. «Os sucessos da OCC são os sucessos dos profissionais e vice-versa», sintetizou. Para finalizar, a responsável máxima da Ordem deixou uma menção à presença de grandes figuras da contabilidade em língua portuguesa: os presidentes do Conselho Federal de Contabilidade do Brasil, da Ordem dos Contabilistas e Auditores de Moçambique, de Angola, São Tomé e Cabo Verde. «Os problemas da contabilidade e dos contabilistas são mundiais e é importante mantermos estas relações para melhorar o nível da profissão a nível global.»



Os trabalhos são retomados esta sexta-feira pelas 9 horas, sendo repartidos entre a sala principal da Altice Arena, a feira e o centro de negócios. Acompanhe a atualização em permanência do VI Congresso no Facebook da Ordem.






Partilhe esta notícia



Voltar
OCC
© 2019. Todos os direitos reservados