faça login ou registe-se aqui
/temas/otoc/imgs/logoOccHeader.png

Faleceu Joaquim da Cunha Guimarães



Faleceu a 1 de maio o Presidente do Conselho Fiscal da Ordem, Joaquim Fernando da Cunha Guimarães.

O funeral realiza-se a 2 de maio, pelas 12h, saindo o corpo da Igreja de Maximinos, em Braga.



Mensagem do Bastonário

Obrigado Amigo

 

O nosso amigo Joaquim Guimarães faleceu hoje, 1 de maio, por volta das sete horas da manhã, no IPO do Porto.


A vida, essa coisa aparentemente simples de respirar, é bem mais complexa do que somos tentados a concluir.


O espaço de tempo em que cada um, fisicamente, permanece na Terra é a oportunidade que lhe é concedido para, à sua maneira e de acordo com as suas próprias convicções, realizar os seus sonhos, os seus projetos e objetivos, a sua missão.

Sonhos, objetivos e missão que cada um, à sua maneira, tem que saber encontrar e construir.

A felicidade que o Quim, forma carinhosa como o tratava, expressava na construção das coisas é a confirmação de que ele encontrou o seu próprio caminho e a sua própria felicidade.

Quem teve a oportunidade de conviver de perto com o Joaquim Guimarães sabe o empenho, a força, a dinâmica e a vivacidade que ele colocava nos projetos que abraçava.

Nada nem ninguém lhe ficava indiferente. Vivia as coisas com tamanha intensidade que, por vezes, a dinâmica que lhe imprimia nem sempre era acompanhada pelos que o rodeavam, gerando-se discussões que ele adorava, pois tinha uma máxima que resumia a sua forma de estar na vida; "Prefiro ser criticado pelo que faço, do que ser ignorado por não fazer nada”.


Foi, a par com o saudoso Domingos Cravo, eventualmente, uma dos maiores estudiosos da Contabilidade da nossa época.


Terminou o seu tempo. O tempo em que fisicamente esteve entre nós, mas os seus factos, as suas obras, os seus livros, os seus feitos, esses continuarão sempre connosco com grande saudade.


Companheiro de luta desde os primórdios da Ordem, foi sempre um amigo de grande lealdade, daqueles que criticam construindo, mas que na hora da verdade sabemos que estão lá dando-nos a força e o apoio que nessas horas tanto precisamos.

Chegou a tua hora, amigo, camarada, companheiro, a nossa não sabemos quando, como, nem onde, mas sabemos que ela chegará.


Tiveste um percurso de vida que pelos teus feitos te foste da lei da morte libertando.

Nesta hora da tua partida comungamos a tristeza dos teus entes queridos e com eles partilhamos a dor da perda.



Por tudo o que nos deste, pelo muito que nos deixaste pelo que fizeste pela profissão, resta-nos dizer-te com muita saudade "OBRIGADO AMIGO”.

 

Lisboa,  01 de Maio de 2012

 

O Bastonário da Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas

 

A. Domingues de Azevedo







Partilhe esta notícia



Voltar
OCC
© 2018. Todos os direitos reservados