faça login ou registe-se aqui
/temas/otoc/imgs/logoOccHeader.png

Revista Contabilista 202 - janeiro

Bibliografia referente ao artigo «A gestão e o fator estupidez», de Helena Costa Oliveira

  • Alvesson, M., & André, S. (2016). The Stupidity Paradox: The Power and Pitfalls of Functional Stupidity at Work (Kindle Edi). London, United Kingdom: Profile Books Ltd.
  • DiMaggio, P. J., & Powell., W. W. (1983). The Iron Cage Revisited: Institutional Isomorphism and Collective. Rationality in Organizational Fields. American Sociological Review, 48(2), 147–160.

Bibliografia referente ao artigo «Ser cooperativa em Portugal», de José Paulo Barbosa Oliveira

  • Bandeira, A. (2013). O Regime de Normalização Contabilística Português para as Empresas do Setor Não Lucrativo – SNC-ESNL – E as suas Especificidades Relativamente ao Relato Financeiro. Cooperativismo e Economia Social, 35, 223-230. Acedido em http://www.cases.pt/0_content/actividades/doutrina/Cooperativismo_35.pdf em 31 julho 2015.
  • Bandeira, A. (janeiro de 2014). Algumas reflexões sobre o enquadramento contabilístico do setor cooperativo. Revista TOC, p. 53.
  • Chaves, R., Demoustier, D. e Monzón, J. L. (2010). Em J. E. Fernández Arufe, J. M. Gómez García e A. Román Ortega (coord.), Estudios de la economia social (pp. 43-62). Valladolid: Universidad de Valladolid.
  • Chaves, R., & Monzón, J. (2012). The Social Economy in the European Union. CIRIEC. Versão Eletrónica: Recuperado em 2015, janeiro 20, de http://www.ciriec.ulg.ac.be/fr/telechargements/RESEARCH_REPORTS/EESC_-_CIRIEC_Report_2012__def__ENG.pdf
  • Defourny, J. e Nyssens, M. (2012). El enfoque EMES de la empresa social desde una perspectiva comparada. CIRIEC-España, Revista de Economía Pública, Social y Cooperativa, 75, 7-34. Versão Eletrónica. Recuperado em 2015, janeiro 20, de http://www.emes.net/uploads/media/EMES_WP_13-01.pdf
  • Ferreira. S. (2009). Terceiro sector. Em A. S. Cattani, J.-L. Laville, L. I. Gaiger e P. Hespanha (coord.), Dicionário Internacional da Outra Economia (pp. 322-327). Coimbra: Almedina.
  • Laville, J.-L. (2011). What is the third sector? From the non-profit sector to the social and solidarity economy: Theoretical debate and Eropean reality, EMES European Research Network, n.º 11/01. Versão Eletrónica. Recuperado em 2015, janeiro 20, de http://www.emes.net/uploads/media/WP_11-01_JL_Laville_WEB.pdf
  • Leite, J. S. (28 de junho de 2011). Passado e presente do cooperativismo português. Regime jurídico. Conferência apresentada em Buenos Aires. Versão Eletrónica. Recuperado em 2015, janeiro 20, de http://www.cases.pt/0_content/actividades/Seminar_confer/conferencia_argentina.pdf.
  • Leite, J. S. (2012). Princípios cooperativos. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda.
  • Meira, D. A. (2009). O Regime Económico das Cooperativas no Direito Português O Capital Social. Porto: Vida Económica.
  • Meira, D. A. (2012a). O projeto de Lei nº 68/XII, relativo à Lei de Bases da Economia Social Portuguesa. Seara Nova, pp. 36-42.
  • Meira, D. A. (2012b). Uma análise do regime jurídico da cooperativa à luz do conceito de empreendedorismo social. CIRIEC - España. Revista jurídica de economía social y cooperativa, 23, 59-96.
  • Meira, D. A. (2014). The Portuguese Law on Social Economy. Working Paper CIRIEC n.º 2014/12. ISSN: 2070-8289.
  • Morgado Panadero, P. (2006). La economía social e su marco legal. Em P. Morgado Panadero (dir.) e L. Burgos Rosado (coord.), Economía Social y Cooperativismo (pp. 35-45). Salamanca: Lex Nova. Bandeira, A. (janeiro de 2014). Algumas reflexões sobre o enquadramento contabilístico do setor cooperativo. Revista TOC, p. 53.
  • Namorado, R. (2013). O essencial sobre cooperativas. Imprensa Nacional-Casa da Moeda.
  • Namorado, R. (2007). Renovar os quadros jurídicos da economia social. Oficina do CES, 293. Versão Eletrónica. Recuperado em 2015, janeiro 20, de https://estudogeral.sib.uc.pt/bitstream/10316/11082/1/Renovar%20os%20quadros%20jur%C3%ADdicos%20da%20economia%20social.pdf.
  • Oliveira, J. (2016). A evolução do relato financeiro nas cooperativas ao longo do século XX até à atualidade: estudo de caso da Cooperativa dos Pedreiros. Dissertação de Mestrado. Porto: Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Instituto Politécnico do Porto.
Legislação
  • Constituição da República Portuguesa. Diário da República – Série I-A. n. º 155 de 12 de agosto de 2005 (Sétima Revisão Constitucional).
  • Decreto-Lei n.º 343/98 de 6 de novembro. Diário da República 257/1998 - Série I-A. Ministério das Finanças.
  • Decreto-Lei n.º 131/99 de 21 de abril. Diário da República nº 93/1999 - Série I-A. Ministério do Trabalho e da Solidariedade.
  • Decreto-Lei n.º 108/2001 de 6 de abril. Diário da República n.º 82/2001 - Série I-A. Ministério do Trabalho e da Solidariedade.
  • Decreto-Lei n.º 204/2004 de 19 de agosto. Diário da República n.º 195/2004 - Série I-A. Presidência do Conselho de Ministros.
  • Decreto-Lei n.º 76-A/2006 de 29 de março. Diário da República 63/2006 - Série I-A. Ministérios das Finanças e da Administração Pública e da Justiça.
  • Decreto-Lei n.º 158/2009 de 13 de julho. Diário da República n.º 133/2009 - Série I. Ministério das Finanças e da Administração Pública.
  • Decreto-Lei n.º 282/2009 de 7 de outubro. Diário da República n.º 194/2009 - Série I-A. Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social.
  • Decreto-Lei n.º 36-A/2011 de 9 de março. Diário da República n.º 48/2011 - Série I. Ministério das Finanças e da Administração Pública.
  • Lei n.º 30/2013, de 8 maio. Diário da República n.º 88/2013 – Série I-A. Assembleia da República. (Lei de Bases da Economia Social).
  • Lei n.º 119/2015 de 31 de agosto. Diário da República n.º 169/2015 – Série I. Assembleia da República.


Voltar
OCC
© 2020. Todos os direitos reservados