faça login ou registe-se aqui
/temas/otoc/imgs/logoOccHeader.png

Revista TOC 172 - julho

Bibliografia referente ao artigo  «Obrigatoriedade de revisão de contas - Alterações recentes», da autoria de Helena Inácio

  • Allee, K. e Yohn, T. 2009. The Demand for Financial Statements in an Unregulated Environment: An Examination of the Production and Use of Financial Statements by Privately Held Small Businesses. The Accounting Review, Vol. 84, No. 1, pp. 1-25;
  • Carey, P., Simnett, R. e Tanewsky, G. 2000. Voluntary demand for internal and external auditing by family businesses. Auditing a Journal of Practice & Theory, Vol. 19, Supplement, pp. 37-51; 
  • COM (2010) 561. 2010. Livro Verde - Política de auditoria: as lições da crise. Comissão Europeia, 13 de outubro;
  • Diretiva 2014/56/UE. 2014. Altera a Diretiva 2006/43/CE relativa à revisão legal das contas anuais e consolidadas. Parlamento Europeu, 16 de abril;
  • Diretiva 2013/34/UE. 2013. Relativa às demonstrações financeiras anuais, às demonstrações consolidadas e aos relatórios conexos de certas formas de empresas. Parlamento Europeu, 26 de junho;
  • FEE. 2012. Comentários à Diretiva da Contabilidade. Disponível em: http://www.oroc.pt/fotos/editor2/Bastonario/2012/Lehne120523AccountingDirective.pdf;
  • Hope, o., Thomas, W. e Vyas, D. 2011. Financial Credibility, Ownership, and Financing Constraints in Private Firms. Disponível em: http://papers.ssrn.com/sol3/papers.cfm?abstract_id=1264730;
  • Lennox, C. e Pittman, J. 2011. Voluntary audits versus mandatory audits. The Accounting Review, Vol. 86, No. 5, pp. 1655-1678; 
  • Regulamento nº537/2014. 2014. Regulamento de revisão legal das contas para as entidades de interesse público. Parlamento Europeu, 16 de abril.

Bibliografia referente ao artigo «O direito contabilístico moderno e o direito contabilístico das civilizações antigas da Suméria e da Babilónia (V)», da autoria de Telmo Pascoal

  • BAPTISTA DA COSTA, C.; CORREIA ALVES, G. (2013): Contabilidade Financeira. Rei dos Livros. Lisboa.
  • BRAZ TEIXEIRA, A. (2012): Breve Tratado da Razão Jurídica, p. 50. - (2010): Sentido e Valor do Direito. Imprensa Nacional – Casa da Moeda. Lisboa.
  • CABRAL DE MONCADA, L. (2004): Estudos de Filosofia do Direito e do Estado, Vol. I. Imprensa Nacional – Casa da Moeda. Lisboa.
  • CAETANO, M. (1996): Manual de Ciência Política e Direito Constitucional, Tomo I. Livraria Almedina. Coimbra.
  • CARQUEJA, H. O. (2007): "Teoria da Contabilidade – Uma Interpretação” in, Revista de Estudos Politécnicos, Vol. IV, n.º 7. 
  • CEA GARCÍA, J. L. (1989): "Sobre el Deber Ser y el SER de los Principios de Contabilidad Generalmente Aceptados”, in Lecturas sobre Princípios Contables. Coord. de José Luis  Cea Garcia, AECA, n.º 13. Madrid.
  • CÉSAR DAS NEVES, J. (2008): Introdução à Ética Empresarial. Principia. Cascais.
  • COMPIN, F. (2004): Théorie du Langage Comptable. L’Harmattan. Paris.
  • DUSKA, R.; DUSKA, B. S.; RAGATZ, J. A. (2011): Accounting Ethics. Wiley-Blackwell. Oxford.
  • ENGISCH, K. (2001): Introdução ao Pensamento Jurídico. Fundação Calouste Gulbenkian. Lisboa.
  • EWALD, F. (2000): Foucault – A Norma e o Direito. Edições Vega. Lisboa.
  • FREITAS DO AMARAL, D. (2012): Manual de Introdução ao Direito, Vol. I. Edições Almedina. Coimbra.
  • GALVÃO TELLES, I. (2010): Introdução ao Estudo do Direito, Vol. I. Coimbra Editora. Coimbra.
  • GUSDORF, G. (1988): Da História das Ciências à História do Pensamento. Pensamento -Editores Livreiros. Lisboa.
  • HENDIKSEN, E. S. (1974): Teoría de la Contabilidad. Union Tipográfica Editorial Hispano-Americano. México.
  • JACINTO NUNES, M. (2004): Epistemologia e Metodologia Económica. Imprensa Nacional – Casa da Moeda. Lisboa.
  • KANT, E. (2011): Crítica da Razão Prática. Edições 70. Lisboa. - (2004): Metafísica dos Costumes, Parte I. Edições 70. Lisboa.
  • KAUFMANN, A. (2004): Filosofia do Direito. Fundação Calouste Gulbenkian. Lisboa.
  • KELSEN, H. (2008): Teoria Pura do Direito. Edições Almedina. Coimbra.
  • LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. (1995): Metodologia Científica. Editora Atlas. São Paulo.
  • LANGOT, J. (1995): Comptabilité Anglo-Saxone: Normes, Mécanismes et Documentas Financiers. Economica. Paris.
  • LARENZ, K. (1997): Metodologia da Ciência do Direito. Fundação Calouste Gulbenkian. Lisboa.
  • LEGAZ y LACAMBRA (1975): Filosofía del Derecho. Bosch. Barcelona.
  • LOPES DE SÁ, A. (2005): Ética Profissional. Editora Atlas. São Paulo. - (1995): Princípios Fundamentais de Contabilidade. Editora Atlas. São Paulo.- (1953): Filosofia da Contabilidade. Gráfica Editora Aurora, Lda. Rio de Janeiro.
  • MARQUES DA SILVA, G. (2012): Introdução ao Estudo do Direito. Universidade Católica Editora. Lisboa.
  • MATTESSICH, R. (1972): "Methodological Preconditions and Problems of General Theory of Accounting”, in The Accounting Review, 47, n.º 3, July.
  • NOEL, C. ; GEYER, D. (2007) : "Ethique et Comptabilité, Un Defi pour la Formation des Professionnels du Chiffre”, in Revue Française de Comptabilité, Mars. Paris.
  • NOEL, C.; PESQUEX, Y. (2009): "Ethique et Comptabilité”, in Encyclopédie de Comptabilité, Contrôle de Gestion et Audit. Economica. Paris.
  • OBERT, R. (1999): La Construction du Droit Comptable. CNAM - INTEC. Paris.
  • OLIVEIRA ASCENSÃO, J. (2011): O Direito – Introdução e Teoria Geral. Edições Almedina. Coimbra.
  • PINTO PEREIRA, A. (2013): Princípios Gerais de Direito. Coimbra Editora. Coimbra.
  • SAVATIER, R. (1969): Le Droit Comptable au Service de l´Homme. Éditions Dalloz. Paris.
  • SOARES MARTÍNEZ (2003): (1998): Economia Política. Livraria Almedina. Coimbra.
  • STARK, R. (2007): A Vitória da Razão. Tribuna da História. Lisboa. 
  • TINKER, T. (1985): Paper Prophets: A Social Critique of Accounting. Praeger Special Studies. New York.
  • TRICKER, R. I. (1979): "Research in Accounting – Purpose, Process and Potential”, in Accounting and Business Research.
  • TROPER, M. (2008): A Filosofia do Direito. Martins Fontes. São Paulo.
  • TUA PEREDA, J. (1989): "Los Principios Contables en el Ordenamiento Jurídico”, in Lecturas sobre Princípios Contables, nº 13. Coord. de José Luis Cea Garcia. AECA. Madrid.
  • VAZ FREIXO, M. J. (2012): Metodologia Científica - Fundamentos, Métodos e Técnicas. Instituto Piaget. Lisboa.
  • WATTS, R. L.; ZIMMERMAN, J. L. (1986): Positive Accounting Theory. Englewood Cliffs, N.-J. Prentice-Hall. New Jersey.
  • ZIPPELIUS, R. (2010): Filosofia do Direito. Quid Juris - Sociedade Editora. Lisboa.

Bibliografia e normas consultadas referentes ao artigo «Crédito fiscal extraordinário ao investimento - Notas de contabilização e contexto», da autoria de José Rebouta
  • Lei n.º 49/2013, de 16 de julho
  • Despacho do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, de 17 de Julho de 2013, sancionando entendimentos publicados na Circular 6/2013
  • NCRF 22 - Contabilização dos subsídios do governo e divulgação de apoios do Governo
  • IAS 20 - Contabilização dos Subsídios Governamentais e Divulgação de Apoios Governamentais
  • NCRF 25 - Impostos sobre o rendimento
  • IAS 12 - Impostos sobre o Rendimento


Voltar
OCC
© 2020. Todos os direitos reservados