faça login ou registe-se aqui
/temas/otoc/imgs/logoOccHeader.png

Revista TOC 171 - junho

Bibliografia referente ao artigo «O Direito contabilístico moderno e o direito contabilístico das civilizações antigas da Suméria e da Babilónia» (IV), da autoria de Telmo Pascoal

  • ALBUQUERQUE, R.; ALBUQUERQUE, M. (2004): História do Direito Português. Edição Pedro Ferreira. Lisboa.
  • ALMEIDA COSTA, M.. J. (2000): História do Direito Português. Livraria Almedina. Coimbra.
  • ARISTÓTELES, Retórica. Prefácio e Introdução de Manuel Alexandre Júnior; Tradução e Notas de Manuel Alexandre Júnior, Paulo Farmhouse Alberto e Abel do Nascimento Pena, 2010. Imprensa Nacional - Casa da Moeda. Lisboa. - Ética a Nicómano. Tradução do grego de António de Castro Caeiro, 2009. Quetzal Editores. Lisboa. - Política. Tradução de M. de Campos, 2000. Publicações Europa-América. Mem Martins.
  • BAPTISTA MACHADO, J. (1990): Introdução ao Direito e ao Discurso Legitimador. Livraria Almedina. Coimbra.
  • BOBBIO, N. (1989): "Norma”, in Enciclopédia Einaudi. Imprensa Nacional – Casa da Moeda. Lisboa.
  • BRAZ TEIXEIRA, A. (2010): Sentido e Valor do Direito. Imprensa Nacional – Casa da Moeda. Lisboa.
  • BRONZE, J. F. (2006): Lições de Introdução ao Direito. Coimbra Editora. Coimbra.
  • CAETANO, M. (2000): História do Direito Português - SÉCS. XII-XVI. Editorial Verbo. Lisboa.
  • COMPIN, F. (2004): Théorie du Langage Comptable. L’Harmattan. Paris.
  • CRUZ, S. (1973): Direito Romano, Vol. I – Introdução. Fontes. Coimbra.
  • CUNHA GUIMARÃES, J. (2005): História da Contabilidade em Portugal – Reflexões e Homenagens. Áreas Editora. Lisboa.
  • EIRÓ, P. (1997): Noções Elementares de Direito. Editorial Verbo. Lisboa. 
  • ELLUL, J. (1961): Histoire des Institutions, Tome 1-2, Antiquité. Presses Universitaires de France. Paris.
  • ENGISCH, K. (2001): Introdução ao Pensamento Jurídico. Fundação Calouste Gulbenkian. Lisboa.
  • EWALD, F. (2000): Foucault – A Norma e o Direito. Edições Vega. Lisboa.
  • FERREIRA DA CUNHA, P. (2013): Filosofia do Direito: Fundamentos, Metodologia e Teoria Geral do Direito. Edições Almedina. Coimbra.
  • FREITAS DO AMARAL, D. (2012): Manual de Introdução ao Direito, Vol. I. Edições Almedina. Coimbra.
  • GALVÃO TELLES, I. (2010): Introdução ao Estudo do Direito, Vol. I. Coimbra Editora. Coimbra.
  • GARNIER, P. (1947): La Comptabilité, Algèbre du Droit et Méthode d’Observation des Sciences Économique. Dunod. Paris.
  • GILISSEN, J. (2003): Introdução à História do Direito. Fundação Calouste Gulbenkian. Lisboa.
  • HABERMAS, J. (1999): Direito e Moral. Instituto Piaget. Lisboa.
  • HART. H. L. A. (2001): O Conceito de Direito. Fundação Calouste Gulbenkian. Lisboa.
  • HOBBES, T. (2009): Leviatã. Impresa Nacional - Casa da Moeda. Lisboa.
  • HUME, D. (2001): Tratado da Natureza Humana. Fundação Calouste Gulbenkian. Lisboa.
  • KELSEN, H. (2008): Teoria Pura do Direito. Edições Almedina. Coimbra.
  • LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. (1995): Metodologia Científica. Editora Atlas. São Paulo.
  • LARENZ, K. (1997): Metodologia da Ciência do Direito. Fundação Calouste Gulbenkian. Lisboa.
  • LAUREANO, A. (2012): Teoria Fundamental do Direito, Vol. I. Legis Editora. Porto.
  • McWATTERS, C. S. (2005): "Richard Mattessich: La Comptabilité comme Science Appliquée” in Les Grands Auteurs en Comptabilité. Dir. Bernard Colasse. Éditions SEM. Paris.
  • MONTEQUIEU (2011): Do Espírito das Leis. Edições 70. Lisboa.
  • OLIVEIRA ASCENSÃO, J. (2011): O Direito – Introdução e Teoria Geral. Edições Almedina. Coimbra.
  • PENGLAOU, C. (1929): Introduction à la Technique Comptable. Les Presses Universitaires de France. Paris.
  • PERELMAN, C. (2002): Ética e Direito. Instituto Piaget. Lisboa.
  • ROMILLY, J. (1971): La Loi dans la Pensée Grecque. Sociétés D’Édition « Les Belles Lettres ». Paris.
  • SANTOS JUSTO, A. (2009): Introdução ao Estudo do Direito. Coimbra Editora. Coimbra. - (2003): Direito Privado Romano – I, Parte Geral (Introdução. Relação Jurídica. Defesas dos Direitos). Coimbra Editora. Coimbra.
  • SANTOS, J. M. (2012): Introdução à Ética. Documenta. Lisboa.
  • SOARES MARTÍNEZ (2003): Filosofia do Direito. Livraria Almedina. Coimbra.
  • TROPER, M. (2008): A Filosofia do Direito. Martins Fontes. São Paulo.
  • VAZ FREIXO, M. J. (2012): Metodologia Científica - Fundamentos, Métodos e Técnicas. Instituto Piaget. Lisboa.
  • VERA-CRUZ PINTO, E. (2010): Curso Livre de Ética e Filosofia do Direito. Pincipia Editora. Cascais.
  • VLAEMMINCK, J-H. (1961): História y Doctrinas de la Contabilidad, Editorial E.J.E.S.. Madrid.
  • ZIPPELIUS, R. (2010): Filosofia do Direito. Quid Juris - Sociedade Editora. Lisboa.

Bibliografia referente ao artigo «A regulação da contabilidade: origens e evolução histórica (I)», da autoria de Bruno José Machado de Almeida

  • Puxty, A. G., Willmott, H. C., Cooper, D. J. and Lowe, A. E. (1987), Modes of regulation in advanced capitalism: locating accounting in four countries, Accounting Organizations and Society, Vol. 12, No. 3, pp. 273-91.
  • Zeff, Stephen A. (1984), Some Junctures in the Evolution of the Process of Establishing Accounting Principles in the U.S.A.: 1917-1972, Accounting Review, Vol. 59, No. 3: 447-468.


Voltar
OCC
© 2020. Todos os direitos reservados